segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Meninos

Então hoje ele saiu daqui. Apressado. Tinha hora pra chegar em casa.
Seus compromissos, sua vida.
Fiquei olhando ele se afastar através da cortina. Luz apagada para que ele não me visse.
Esse menino, que nem sei de onde vem, chegou doce preencher meu tempo, parou um pouco no meu quintal e brincou um pouco comigo. Vai embora com sua vida, com seus amigos, seus amores. Nem sei se te vejo mais, nem sei se brinca comigo outra vez. Fica-me teu gosto, teu riso, tua voz. Fica-me tua cantiga, tua roda, teu brinquedo.
Deixa em mim a vontade, o desejo, o gosto, a cor, a luz.
Sobrei com meu vazio. Vem com ele o nó na garganta, o choro guardado, a lágrima escondida. Não por ele que se foi. Mas por ele que não ficou.

5 comentários:

Adao Braga disse...

Somos só garotos!

Leticia disse...

Ah talvez ele volte!
Quanto tempo alma , saudades de vc.
Bjks.

Anna Bueno disse...

Alma,
Ele foi em casa se sentir um pouco seguro e já volta. Eles sempre voltam...

a calma alma má disse...

=> Adão: eu sei, serão eternamente garotos, já nem espero mais vê-los crescidos.

=> Leticia: saudades de vc também.. se vc voltou, quem sabe ele também não é?

=> Anna: que hora que é sempre?

a calma alma má disse...

=> Adão: eu sei, serão eternamente garotos, já nem espero mais vê-los crescidos.

=> Leticia: saudades de vc também.. se vc voltou, quem sabe ele também não é?

=> Anna: que hora que é sempre?