domingo, 18 de maio de 2008

O casamento do meu ex-marido

Não, certamente não fui convidada. Nem soube da data com antecedência. Não tive notícia se amigos em comum souberam. Acredito que muitos saibam. Descobri num desses acasos da vida. Por uma dessas vias transversas e atualmente muito naturais.
Ele estava muito feliz, bronzeado, perdeu o ar de menino. A noiva também estava feliz. Ainda tem jeito de menina.
Olhei para aquele rosto tão conhecido e não senti dor, nem mágoa, nem saudades, nem nada. Senti nada. Já se vão mais de quatro anos que separamos e estava muito mais do que em tempo mesmo de eu ter superado. Mas andei tão acostumada com o sofrimento que vivi, andei tão ocupada em sofrer o fim do casamento, em esquecê-lo, em odiá-lo, em perdoá-lo, em....
De fato, acho que não esperava que a estória dele com ela fosse durar tanto, muito menos terminasse em casamento. Mas, hoje, penso que talvez tenha sido melhor assim. Ele está feliz. Eu um dia vou ser também.

9 comentários:

Murdock disse...

Que bom que não se abalou...
Bjs

Adao Braga disse...

só foi uma olhada numa velha cicatriz. De acordo com algumas idéias filosofica, a idéia doi menos do que a ação, mas, sempre lembrará-nos, o quanto doeu ou o quanto foi agradável certas experiências.

Funciona assim, quando você por algum deslize queimou a mão, por exemplo, você sentiu uma dor intensa.

Depois, de curado, e cicatrizado, todas a vezes que se lembrar do eveno (a queimadura), você institivamente, vai recolher a mão que se queimou.

É natural! lembranças! Cicatrizes.

Daqui, não sairemos vivos e sem ter sofrido, e se alegrado um pouco!

Telma K. disse...

Com certeza um dia você será também!!
Mas tem que começar a pensar diferente... que tal:
Eu também já posso ser feliz!
Beijokas.

Antonio Ximenes disse...

Alma.

Faço as palavras de Adão... as minhas também.

Porém.

Lembrei... involuntariamente... de uma música de Chico Buarque.

Parece que o Chico sempre tem uma música que se encaixa perfeitamente em alguma fase de nossa vida.

No mais.

Olhe a cicatriz.
Leve a experiência consigo.

Navegar é preciso.

Abração.

a calma alma má disse...

=> Murdock: não tenho tanta certeza.

=> Adão: acho que vc foi feliz na sua descrição. A lembrança da dor vai continuar sempre e sempre ainda que não o motivo tenha-se ido.

=> Telma: quem sabe? pode ser o próximo passo..

=> Antonio: e viver não é preciso...

Tudo ou nada ... disse...

É isto mesmo, a ultima frase foi a minha preferida "Ele está feliz.Eu um dia vou ser também."
Dale garota
Bjos

:: Daniel :: disse...

Viver não é preciso. Acredita, talvez, seja.

Bjos

D'Paula disse...

ahhhhhhhhhh...como gostaria de ter sentido tanto nada como vc sentiu.até achei q nada sentiria msm,mas a notícia caiu como uma bomba em mim,não pelo fato dele se casar,até pq de coração quero que ele seja feiz,mas o problema é com quem ele vai se casar,justo a mulher que o "roubou " de mim,juso ela que ja me humilhou tanto com palavras,telefonemas,escritas,ofenças e outras tantas..isso sim me dói e muito,pois ja a escutei dizer ao telefone que ela iria conseguir oque queria q era casar com ele e me colocar eternamente no passado.
Eu acho que se ela tivesse sido menos perversa,eu ate poderias estar levando isso numa boa,ate gostaria de estar,mas.....vai passaar...rsrrsrs

D'Paula disse...

ahhhhhhhhhh...como gostaria de ter sentido tanto nada como vc sentiu.até achei q nada sentiria msm,mas a notícia caiu como uma bomba em mim,não pelo fato dele se casar,até pq de coração quero que ele seja feiz,mas o problema é com quem ele vai se casar,justo a mulher que o "roubou " de mim,juso ela que ja me humilhou tanto com palavras,telefonemas,escritas,ofenças e outras tantas..isso sim me dói e muito,pois ja a escutei dizer ao telefone que ela iria conseguir oque queria q era casar com ele e me colocar eternamente no passado.
Eu acho que se ela tivesse sido menos perversa,eu ate poderias estar levando isso numa boa,ate gostaria de estar,mas.....vai passaar...rsrrsrs