sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Hoje

Sei que não devia estar triste hoje.
Sei que tive muitas vitórias e que merecem comemoração.
Este final de ano está sendo marcado por uma conquista tremendamente importante.
Uma conquista que são muitas.
Finalmente estou partindo para um vôo solo.
Morar sozinha.
Por que isso é tão importante?
Por que não foi uma decisão tomada hoje.
Foi uma imposição da vida, que me jogou em um abismo há quatro anos.
Da vida, do outro, do destino, de escolhas erradas, de pessoas erradas.
E de dentro desse abismo, fiquei sem luz, sem chão, sem sonhos, sem futuro, sem ter por onde recomeçar.
Foram quatro anos de brigas comigo, com Deus, com o passado, com o presente.
Anos de luta, de riso, de descobertas, de dor, de aprender a morar de novo com irmã, depois com mãe, de pedir por favor, de aceitar favor.
Anos de começar tudo de novo: nova carreira, novas amizades, aprender a gostar, aprender a se gostar, aprender a confiar, a acreditar. Ainda que estes últimos aprendizados não tenham acontecido exatamente como deveriam.
E somente agora, estou conseguindo dar mais esse passo.
Sei que deveria estar feliz. E estou.
Mas ao mesmo tempo não consigo evitar essa tristeza que se apodera de mim, que enche todo o meu peito e não me deixa...
Quatro anos se passaram, já perdoei quem tanto me fez sofrer...
Hoje, tive um pensamento de ternura ao lembrar um momento passado junto... Pela primeira vez em quatro anos não afastei o pensamento e me permiti sorrir.
Pensei que o dia em que isso me acontecesse estaria vivendo outra relação de verdade. Mas percebi que tenho vivido relações pela metade, ou em pedaços. E tento me enganar dizendo que isso é melhor que nada e que cada uma delas tem sua função na minha vida. Acho que até tem fundamento pensar assim, mas tudo isso hoje está me dando grande tristeza...

13 comentários:

Silvia disse...

Oiê,
Parece que temos algumas coisas em comum.
Também sou de libra e de boi, rsrs!
Eu aprendi o caminho, depois eu volto!
Boa noite.

Lizzie disse...

Nostalgia/melancolia tomando conta de todos nós.
Final de ano é assim mesmo.


Beijos

Feliz[zie] 2008!



www.lizziepohlmann.com

Nil Brito disse...

Alma, vai firme! Sem inseguranças, sem medo! Vale a pena! Acho que vc vai gostar do livro que estou escrevendo "Mestre de Mim Mesmo", e que mostra uma trajetória bem parecida com a sua. Aliás, comum a quase todas as pessoas. Uma história de superação, com um enfoque difenciado... Enfim, hoje, apesar de ainda estar casado, moro sozinho. E estamos melhor que antes! Vc aprende a principal coisa para ser feliz: gostar de si mesmo! Mas temos que passar por todas essas fases que vc citou. É ótimo, pq podemos nos sentir como guerreiros que vencemos grandes batalhas. Entre 2008 como aqueles generais que entravam de biga na Roma Antiga, saudada pela população e pelos césares!


abs carinhosos do nil

AndreM disse...

Triteza e Alegria andam juntas. Para qual dela você vai estender e dar a mão? Você escolha por qual janela você quer olhar o presente e depois dele o futuro.

Passei aqui para lhe desejar um Maravilhoso 2008.
E se for de casa nova, vida nova, que seja então um Ano Novo muito bom para você, do fundo da alma, que nunca foi tão má assim! ;-)

Murdock disse...

Bem, ano que vem é minha vez de morar sozinho, por vontade e por imposição da vida. Temos que ver isso como uma vitória mas sei que às vezes parece o contrário.
Bjs

Quem tecla não chora disse...

Que sorte boa essa de poder viver sózinha ,sem ninguém a te chatear e impor normas e horas...encara assim...por enquanto..LIBERDADE!
Gostei de ver que te encontraste com o nosso amigo comum .
Fica bem ALMA...um maravilhoso 2008 para ti cheio de amor.
bjj:))

Van disse...

Lindona.....
Viver é aprender.Viver é apreender, incorporar a dor, incorporar as mudanças, os sorrisos, o êxtase.
É sempre melhor uma vida intensa do que o conformismo e a superficialidade.
No fim, somos o resultado daquilo que vivemos.
A vida é hoje!
Lindo texto, sua sumida!
;)
Um 2008 duas-mil-e-oito vezes melhor!
Mais vida pra todos nós!
Beijuca

Leticia disse...

Alma querida eu particulamente desconheço como se "desama" alguém...porém com o tempo a dor é assimilada e como já escreveu Drummond :
"Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim."
Um 2008 maravilhoso pra ti , sorte na nova fase!

Bill disse...

Que você seja bem sucedida na sua carreira solo, Alma!
Ano novo, vida nova!
Quando tiver um tempinho, me linka aqui, beleza?
Bjuuusss!!!

Pri Satiro disse...

Oi,
A vi no blog do Oscar e vim passear por aqui! Gostei muito!
Você escreve com muita sensibilidade...

Desejo a vc muita paz e alegrias neste ano!
Feliz 2008!

Beijos

Nana Lopes disse...

O nome de seu blog me chamou atenção.Voltarei mais vezes e espero que voce tenha um 2008 lindo!!

Só Magui disse...

O importante é que vc amadureceu e está pronta para não depender de ninguém.Este ano promete. Felicidades e força!
http://somagui.zip.net

a calma alma má disse...

=> Silvia: eu tava com uma intuição que vc era libriana, sabia???

=> Lizzie: acho que é normal mesmo, será que em janeiro passa?

=> Nil: será que eu consigo? tô mais com cara de sobrevivente de guerra, rota e maltrapilha, que uma "generala" com essa panca toda, rs.

=> AndreM: tenho procurado o caminho do meio, já que não consigo dar as mãos à alegria o tempo todo. Obrigada por não me achar tão malvada assim.

=> Murdock: parece que em 2008 vamos nos virar sozinhos então?

=> Tecla: não vejo a hora de me encontrar com minha liberdade..

=> Van: vc também tá sumida. Saudades docê.

=> Le: eita que Drummond era sabido mesmo.. Se a gente aprende a lidar com a ausência, que temer?

=> Bill: já vou te linkar!!!

=> Pri: obrigada pela visita, venha sempre.

=> Nana: é que sou assim, meio má, mas só comigo. Volte sim.

=> Magui: tomara! tomara!