sábado, 7 de março de 2009

Merece um post


Sabe aquelas experiências que você vive e pensa: meu deus, preciso escrever sobre isso!
Tudo bem, talvez eu seja um et. Mas às vezes vivo coisas e penso assim.
Nem sempre escrevo, por falta de tempo e também por achar que vou me sentir ridícula escrevendo sem sentido.
Muito bem: esse é um post sem sentido.
Apenas achei que merecia ser escrito.
Estive ontem em uma festa de aniversário de um dos meus amigos mais queridos. Arrumadinha: vestidinho curto, maquiagem leve, happy hour. Entrei no bar com toda a minha segurança de mulher de 35 anos bem resolvida (???) rebolando e esnobando o olhar dos marmanjos de plantão.
Salão separado ao fundo do bar.. Dou de cara com diversos amigos e os parentes do aniversariante (sim, conheço todos) e seus milhões de filhos e cônjuges.
Crianças de idades variadas correndo por todos os lados: não sou capaz de nomear todas elas. Irmãs, primas, tias com proles extensas, novos maridos e novas esposas: sofro de atordoamento complexo catatônico.
Inventei essa síndrome: atordoamento complexo catatônico.
De repente não conseguia raciocinar, nem me comunicar. Só conseguia dar sorrisos e dizer: nossa, como ele(a) cresceu né?
Meu deus..(assim mesmo. em minúscula) de repente me dei conta de que eu era A solteira. A única que não fazia parte do contexto: separada, sem namorado, sem filhos, sem uma baita barriga de gravidez.
Ok, eu não sofri dessa vez, foi mais um catatonismo e um reconhecimento da minha condição. E sério, não sei o que dizer sobre esse assunto... só sei apenas que tudo o que pensei é que estava desencaixada, como se tudo em volta estivesse em outra rotação.

3 comentários:

Iara disse...

Iara se sente assim, e por isso eu nem mais saio pra algum lugar.
Todo mundo fica com aquela cara de "olha um amulher de quase 30 (29 anos) sem namorado, sem marido, sem ex, sem filhos, sem ninguém.

:(
Algumas vezes eu finjo que ta tudo bem e que tenho um namorado que está viajando.

Adao Braga disse...

Não importa a situação, a idéia é a mesma: quem se casa, tem família é bem sucedida, as solteiras, mesmo com todas as outras questões resolvidas, nada realizaram?

Perplexo! Eu sei como é. O sistema funciona assim. Somos julgados, comparados, condenados pela sentença antiga da ciência:

- Nascer, crescer, REPRODUZIR, envelhecer, morrer.

adaobraga disse...

Vou aproveitar estas tuas palavras para completar um texto que tenho ali. Não sei se vai gostar, mais, suas palavras e esta situação colabora. Já foi!