quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Sua distância

Oi. Sabe, tive dias muito corridos ultimamente. Muitas coisas acontecendo no trabalho, me deixando enlouquecida. A vida andou bagunçada também. Acho que por culpa do inferno astral. Bom, tudo se acabou quinta-feira passada, quando fiz aniversário. Nos falamos nesse dia, você até me perguntou se eu ia sair para comemorar minhas férias, lembra?
Comemorei as férias e a idade nova também. Desde então, já nos falamos mais algumas vezes e ah... é tão bom quando te vejo. É quando teu rosto aparece na tela do meu computador que entendo o que me faz suportar esta espera pela tua atenção, pelo teu tempo.
Tenho sido muito passiva nessa nossa estória, tenho perguntado menos do que quero saber, tenho permanecido parada quando quero caminhar, tenho mostrado descaso quando me importo e ignorância quando sei mais do que aparento. Quero fazer justamente o oposto, mas não faço. Essa postura de mulher moderna tem feito muito sucesso por aí e tem sido ótimo, apesar de estar me deixando um pouco cansada. O que nós temos vivido está sendo divertido, tenho pensado muito em você. E me perguntei o que foi que me atraiu. Lembrei de você me ligando no dia em que nos conhecemos perguntando se podia voltar pra me ver... Lembro tanto de você rindo das bobagens que eu falava naquele bar aqui do lado da minha casa... Lembrei de você falando que queria dançar aquele blues comigo no meio do bar... E quando você foi embora fiquei tão perdida quanto surpresa ao me dar conta de que estava sentindo algo tão forte. Fiquei feliz também, apesar de achar que nunca mais ia te ver. Feliz porque considerei você um presente. Alguém que trouxe momentos tão bons quando eu nem esperava e tanto precisava só podia ser um presente.
E quando você reapareceu na minha vida, acho que passei alguns dias sem dormir ou comer direito, tentando assimilar tanta felicidade. É, você sabe me fazer bem. E antes de ir para o Rio??? Seu jeito de falar comigo, suas mensagens pelo celular....eu ia até pra lua, se você pedisse...
Um dia você me disse que a coisa que você mais tinha medo era das coisas do coração e foi nesse mesmo dia que você falou várias vezes sobre distância. Estamos tão longe um do outro. Aprendi muito sobre essa distância. Aprendi que ela é maior do que os 400km da estrada. Ela é o lugar que você me deu na sua vida. Eu já entendi suas prioridades e já conheço meu lugar, só fiz de conta que não tinha entendido ou que não ligava. Já se vão tantos dias, tantos meses desde que estivemos juntos. Ainda sinto seu cheiro, seu gosto e se fechar bem meus olhos é como se você ainda estivesse aqui ao meu lado... Sinto sua falta, sinto saudades. Mas já não me permito mais sentir como antes, porque na medida em que você foi diminuindo a minha importância fui reajustando as expectativas. Virão outros dias, virão outros meses, mas não quero mais esperar.
- Agora só preciso ter coragem de dar 'send' nesse email...

11 comentários:

Tudo ou nada ... disse...

É colega o amor bateu. Mas parece que com a gente sempre acontece de uma maneira mais difícil e complicada, nunca nada é fácil. Talvez pq vivemos sempre querendo ser mais fortes e mais capazes que os outros. Talvez esteja na hora de baixarmos a guarda e simplesmente sermos seres humanos normais e nos permitir ser cuidados por alguém.

Bjos

Paola a Estranha disse...

Que graça!
Escrevi alguma coisa assim para um alguém e também não enviei. rs

Bjo grande querida!

Van disse...

Querida....
Até eu fiquei abalada com essa "carta", mas sabe...? O mais importante é apertar o send dentro de você mesma. É pra você que essa carta tem que ir. Verdadeiramente.
Só jogando fora o velho e o antigo pra dar espaço pro novo chegar.
"O passado é uma roupa que não nos serve mais!"

Bola pra frente, amore, que o coração é músculo que se regenera. "Há sempre um novo amor em cada novo amanhecer"....

Torço por ti.
Força na peruca, dear!

Beijuca

linny disse...

ola, estava visitando uns blog e encontrei voce...
parabens pelo blog, muito bom e sobre o texto.
acho que um F5 ia ser muito bom, bos sorte sempre.


abs

Jesus Apócrifo disse...

Quanto maior a distância e afeto, maior a saudade e por mais tempo perdura...

Me visite filha!

Adao Braga disse...

Tive muitas assim me esperando voltar... passei 7 anos de minha vida indo e vindo dos lugares, ate que sosseguei aqui no sertão!!!

Eu achei cobertor que me deu tanto amor...!

André Moinhos disse...

Hum.. a questão é: você quer ou não apertar o "send"? Coragem!rs

Como foram as férias?

Beijocas

a calma alma má disse...

> Lu: quer? eu te cuido. tô conseguindo baixar minha guarda não... a vida só me reserva encrenca.

> Paola: ontem eu dei o send!

> Van: agora foi.. tomara que a vida realmente traga algo novo, mas eu tinha que fazer como vc disse, dar o send dentro de mim.. ainda que esteja doendo muito.

> Linny: obrigada pelos elogios, tô precisando.

> Jesus: a distância só serve para aumentar a saudade. Eu vou tentar eliminar a saudade já que a distância não posso. Como eu faço pra te visitar?

> Adão: acha bonito ter feito isso com a mulherada???? Homem mais sem sentimento!!! Não tá me vendo aqui de coração partido?

> André: querer eu não quero.. mas é preciso. Está feito.

Caleydoscope Eyes disse...

aUMMMMMMM, eu vou copiar esse e mail tb, modificar algumas coisinhas, tirar o blues do bar e torcer pra ter coragem de dar send....hunffffff....ai como sofremos, nós mulheres!

Júlio disse...

Pontos finais as vezes são complicados...

Pixaim disse...

Mue Deus... parece que vc está falando da minha estória...