sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Ok, eu não sei terminar relacionamentos.
Nunca terminei nenhum. Sempre fui levando o tal do relacionamento: casamento, namoro, caso, rolo, affair, ou o que quer que seja até a última gota da garrafa. Até o dia em que o digníssimo chega e diz que não dá mais ou simplesmente some. E tudo isso por quê??? Alguém pode me responder? Bom, talvez minha terapeuta possa...
Deve ser essa maldita carência que adquiri na adolescência, essa necessidade de aprovação e a dificuldade de desagradar os outros. O fato é que sempre acontece o mesmo fim... Eu saio do relacionamento, às vezes em cima do salto, outras nem tanto... e me derramo em lágrimas por dias, meses, às vezes anos a fio.
E o que acontece agora? Encontro-me em meio a algum tipo de relacionamento inominável, pois não sei como denominá-lo, com um ser que mora em outra cidade...
Conhecemo-nos na minha provinciana Curitiba, vivemos dias de encantamento e há meses temos este relacionamento virtual. Sim, virtual, pois nos falamos quase diariamente pela internet. A Boa Alma aqui já foi duas vezes encontrar o colega, que tem uma profissão atribuladíssima, sem horário e destino certo. A última vez que fui ao encontro do meu digníssimo devo dizer que esperava velas e rosas, mas ok, sou uma mulher moderna, posso me contentar com uma saída com a turma de amigos e uma apresentação para o filho! Voltei da viagem disposta a esquecer essa história toda, mas é claro que não consigo, por mil razões, inclusive porque não tenho coração de pedra... (infelizmente). Desde então voltamos aos encontros virtuais.
Adoro a internet, já fiz vários amigos por aqui, não viveria sem messenger na vida pessoal e profissional... Adoro as possibilidades que a internet proporciona. Mas estou me sentindo um pouco mulher-objeto demais. Sim, sou uma mulher moderna, adoro galanteios calientes, elogios picantes e pedidos voyers. Mas, tem uma hora em que só isso...
Sei lá, acho que mesmo depois de tudo o que vivi nessa vida e dessa pose de mulher moderna e bem resolvida, ainda acho que relacionamento sem um pouquinhozinho de romance não tem graça.
E volto ao mesmo ponto, não consigo terminar esta porcaria de relação....

11 comentários:

Fabiana disse...

concordo totalmente com vc.
a gente cansa disso, e nao é frescura.

bjk

rafael disse...

Não sei alma, mas eu acho que nem tudo o que é moderno é bom. Principalmente no que tange a relacionamentos.

Apesar de eu ter nascido num período onde tudo é superficial, adoro a idéia do estável, do romântico, do "estar junto" e se entregar loucamente. Talvez isso não seja coisa do passado porque é um ideal, e por isso é sempre presente. Ideal que o "moderno" vem matando aos poucos.

Mas não sei, cada um tem seus motivos. E quanto a seu caso serei sincero em confessar que não sei o que dizer, a não ser que Curitiba de modo algum é uma província e que não ter coração de pedra é infelicidade.

beijos

a calma alma má disse...

> Fabi: é isso mesmo. Deu, cansei. Tá faltando sustância.


> Rafael: o mundo moderno foi me deixando menos romântica, mas ainda busco estabilidade e "estar junto". Muito paradoxal?

Júlio disse...

Poxa, isso é complicado mesmo... Não sei porque deu vontade de rir ao ler sua ultima frase.
Boa semana.

AndreM disse...

Terapeuta? ha! Um amigo meu diz que "escrever blog abaixa custo de psico-análise" (http://mcugarte.blogspot.com).

Uma outra amiga diz que "Depois que me encontrei, nunca mais me senti sozinha".

Por fim, esse negócio de mulher moderna é um comportamento muito recente (em termos de história da humanidade)... Até que se estabeleça e se fortaleça, creio que ainda haverá muitos vai-e-vem (sem nenhuma malícia na expressão, juro! rsrsrs), altos e abixos...

www.mesdre.myblog.com.br

Osc@r Luiz disse...

Complicado, né Alma?
Mas acho que o Rafael foi muito feliz na abordagem dele. Acho que concordo com tudo o que ele disse.
Ou não.
Estranho, né?
Beijo e boa semana!

Ana Paula disse...

Não sou boa para terminar relacionamento de tipo algum... Aliás... Nossa, como sou parecida com vc... Deu até medo de me ver assim no post de outra pessoa! rs
Tenho pavor desses relacionamentos virtuais. Quero dizer, são uma delícia, mas raramente passam disso. E quando passam, podem nos deixar péssimas... Sei o que é isso...
Um beijo, boa sorte!

Cassandra disse...

Sou péssima nessa estória de fim de relacionamento. Ou eu desapareço como uma boa filha da p. ou me deixam na sarjeta numa depressão terrível. Sem meio termo. Nunca namorei pela net. Preciso de carne. E não tenho bons amigos ex. Acho que eu preciso de terapia também, não sou muito normal...Portanto não tenho como aconselhar, mas uma coisa te digo: vivo com intensidade. Por isso as vezes acabo na sarjeta...

Tudo ou nada ... disse...

Também nunca consegui terminar um relacionamento, mas no meu caso é por pura preguiça rsrs. Quando gosto deixo rolar, caso pinte o famigerado papo de "terminar" encaro numa boa e parto para outra no momento certo.
Amar sempre, sofrer jamais.

Bjos

a calma alma má disse...

> Julio: acho que eu poderia ter escrito na minh� �ltima frase, volto ao mesmo ponto, n�o consigo colocar um ponto final... hehehe

> Andre: tenho frequentado bem menos o consult�rio, e essa coisa de mulher moderna t� quase ficando demod� no hit dos meus top ten!!!

> Oscar: alguma d�vida? bem-vindo ao time..rs.

> Ana: eu j� tinha detectado essa semelhan�a l� nos seus blogs!!!! Coisa esquisita, mas pelo menos me senti menos estranha no ninho. ;)

> Cassandra: de perto ningu�m � normal, por isso que a net t� t�o na moda, hehehe!!!

> Luciano: onde � que eu aprendo a ser como vc?

Tudo ou nada ... disse...

Infelizmente minha querida aprendi levando na cara. Hj esta mesma cariha só serve para ser acariciada, nada mais rsrs

Bjos