domingo, 26 de agosto de 2007

Reticências...

. . .

Sou uma pessoa de reticências. Encontro-me nas reticências, acredito que as reticências abrem caminhos para uma próxima vez, as portas abertas e as vontades livres. Acredito que reticências são as deixas para frases se completarem em busca de afinidades ou não.
São minhas amigas, fazem parte de mim. Quando escrevo reticências busco o complemento e espero ansiosamente por ele, quero saber o que virá, quem virá e como será. Uso as reticências quando quero respostas e até quando não sei o que responder. Mas de uns meses pra cá ando pensando muito em pontos finais. O ponto final que determina, que resolve, que se impõe. É até um pouco irônico, pois o que são as reticências se não uma série de pontos finais? O fato é que um ponto final não se intimida, não deixa espaço. Acho que tenho medo disso. Tenho medo de colocar um ponto final nas coisas, prefiro deixá-las interminadas, por receio de ficar vazia, sem nada. Só que acabei percebendo que minhas reticências amigas estão me deixando mais sozinha do que nunca. Preciso colocar um ponto final nestas relações mal resolvidas para que outras possam chegar. Abrir os espaços. Só preciso de um pouco de coragem. E alguns pontos finais.

9 comentários:

Clarice disse...

só tenho um comentário a fazer: Viva o ponto final! Estou orgulhosa! hahahahahah

Osc@r Luiz disse...

Metáforas a parte, uso muito as reticências...
Alguns pontos finais.
E poucas exclamações!
Me acostumei a ser assim.
Mas assim está bom. Afinal "não se mexe em time que está ganhando", não é mesmo?
Beijo!

Júlio disse...

É complicado as vezes explicar os pontos e os finais.
Mas as vezes não vejo saída. Mas na maioria das vezes que achei ter colocado um pouco final nas coisas logo depois de um determinado ponto vi que o que tinha colocado era um ponto continuativo.
Até hoje eu me questiono realmente sobre a existencia do Ponto Final. Mas acredito que ele existe. Sim ele existe...
Não tenha medo de colocar o Ponto Final não. Se achar que errou, continue. Na maioria das vezes o poder da decisão está com a gente.
Se achar que errou continue na outra linha ou vire a página. (com e sem metáforas).
As vezes o nosso caminho é uma folha em branco. Vamos traçar.

Cassandra disse...

Algumas coisas não terminam tão facilmente, leva tempo para se resolver principalmente se for um sentimento em relação a alguém. Eu estou tentando aprender a respeitar o tempo das coisas, e para alguém definitivamente ansioso como eu é um desafio e um tormento.
Obrigada por estar lá no ambiguidades, fico feliz feliz!

Iara Alencar disse...

Olá que bom...que voce gostou do blog, faço pra todos, pr amim também, mas é bom escrever algo que queremos, e encontrarmos alguem que ache legal também.
Eu busco um complemento, mas a minha busca nunca tem resultado, não sei porque.
Se voce quiser passo o codigo htm pra aquela canção da norah jones, hoje adicionei maria bethania, depois de ter voce.

Leticia disse...

Bem eu sou um poço de reticências mas sei usar os pontos finais.
Se vc sempre deixa as coisas indeterminadas corre o risco de na realidade não ter nada inteiro.
Abrir caminho para possibilidades não obriga ninguém a não ter limites...

DrFox disse...

Oi calma má,

rs engraçado esse seu nick. rs

Bom, vim aqui responder sobre Fisica Computacional....rs

É tão ruim (boa) como física normal (eletromag e quantica), só que aplicada junto com técnicas de computação para estudo de fenômenos.

No mais nos vemos lá pelas vacas.

[]'s

DM disse...

Adorei suas reticências ... É como deixar sempre as portas abertas para alguma coisas, para que tenha continuidade, por isso também abuso das reticências, e das "aspas" também RSSS!!!!

Beijos

Ana Paula disse...

Sou uma fã incondicional das reticências... Use e abuse dos pontos finais. Se se arrepender deles, é só rasurar o texto um pouquinho, acrescente mais dois pontinhos e suas velhas e queridas reticências estarão de volta!